Tudo Sobre Compra e Venda de Milhas Aéreas.
Home » Notícias

Como fazer mochilão gastando pouco? 5 Dicas para iniciantes

Aprender como fazer mochilão barato é uma fase na vida de quase todo mundo. Afinal, quem é que nunca sonhou em conhecer diversos lugares, culturas e gastronomias pagando pouco por isso?

Alguns desistem pelo caminho, mas muitos continuam pesquisando sobre o assunto e fazem muitos mochilões…

Se você tem perfil de mochileiro e acha que vai adorar sair pelo mundo com uma mochila nas costas, fique com a gente, pois hoje é dia de falar sobre como fazer mochilão barato pelo mundo!

 

Como fazer mochilão gastando pouco? 5 Dicas para iniciantes!

Abaixo estão alguns dos maiores “truques” de quem adora fazer mochilão:

 

1 – Compre passagens aéreas baratas

O primeiro aspecto para o qual você deve se atentar são os preços das passagens aéreas. Junto com alimentação e hospedagem, esse costuma ser um dos grandes custos de qualquer viagem.

Se possível, tente ser flexível com datas, planejar-se com antecedência e sempre acompanhar as companhias aéreas através de redes sociais e aplicativos… Essa é a melhor forma de ficar informado(a) sobre promoções relâmpago, por exemplo.

Além disso, fuja do “jeito tradicional” de comprar passagens. Ao contrário das pessoas comuns, que entram em comparadores de preço e vão logo aceitando as primeiras ofertas, os “turistas profissionais” compram suas passagens em sites especializados, como a Central Milhas.

 

2 – Se puder, escolha destinos baratos

Se você já tem aquele destino incrível em mente, é claro que não deve desistir dele! Porém, se ainda estiver aberto a novas opções, procure por destinos baratos, pois isso certamente irá tornar a viagem muito mais econômica.

E não se engane: barato está longe de ser sinônimo de ruim. Existem destinos incríveis em todos os continentes que em certa época do ano custam uma verdadeira pechincha.

É tudo uma questão de ter paciência para pesquisar!

Leia mais: 10 Cidades mais baratas da Europa para viajar

 

3 – Hospede-se em hostels

Se você abomina a ideia de uma hospedagem mais simples e barata, talvez não devesse pensar em fazer um mochilão… Isso porque os hostels e albergues são, definitivamente, a hospedagem oficial dos mochileiros!

 

Novamente vale frisar que não é porque uma hospedagem é barata que ela é ruim! Hostels geralmente são mais econômicos por alguns motivos lógicos:

 

  • Se comparado a um hotel, o hostel costuma ter estrutura mais simples, o que reduz os seus custos com manutenção
  • Muitos hostels não servem café da manhã, prática comum em hotéis
  • Geralmente o hostel não possui uma camareira para arrumar sua cama (cada um fica responsável por sua própria organização)
  • Existe a opção de compartilhar o quarto com outras pessoas, barateando ainda mais a hospedagem

Como se não bastasse tudo isso, a maioria dos hostels oferece ainda uma cozinha aberta para que os hóspedes possam fazer compras no mercado e cozinhar sua própria comida. Muito legal, não?!

 

4 – Calcule quanto poderá gastar por dia

 

Se você quer saber como fazer mochilão gastando pouco, precisa entender que a chave está no planejamento.

Quando você se planeja para gastar 150 reais por dia, por exemplo, você tem uma meta. Se de manhã você quiser tomar um café em um lugar especial e um pouco mais caro, já sabe que terá menos dinheiro para aproveitar o restante do dia…

E é assim que vamos nos equilibrando, definindo prioridades, abrindo mão de alguns passeios etc.

Abra uma planilha, olhe para o seu orçamento e entenda o quanto de dinheiro, em média, você poderá gastar por dia. Esse é um passo importante para quem quer aprender a fazer viagens mais baratas!

 

5 – Abuse das atrações gratuitas

 

Por último, ser mochileiro é perder aquela velha sensação de que tudo o que vale a pena é caro…

Quando você tira isso da cabeça, começa a perceber que diversas atrações gratuitas como parques, praias, museus, monumentos e espetáculos abertos são ótimos para quem pretende mochilar gastando pouco.

Às vezes, tudo o que a gente precisa é aprender a encontrar prazer em uma caminhada na Plaza Mayor ou em um piquenique às margens do Rio Sena.

***

Ao aproveitar todas as dicas, temos certeza absoluta de que você saberá como fazer mochilão gastando pouco!

 

Reiteramos também o nosso convite para que conheça melhor o site da Central Milhas, o lugar perfeito para quem quer vender milhas aéreas ou comprar passagens baratas.

 

Até a próxima!

Como juntar milhas mais rápido? 4 Dicas fantásticas para te ajudar

Se você quer aprender a juntar milhas para viajar mais ou simplesmente revendê-las, saiba que não está sozinho. É cada vez mais comum encontrar brasileiros(as) interessados no assunto.

Um ponto crítico, porém, é a demora que essas pessoas têm encontrado para acumular pontos suficientes para trocar por aquela passagem aérea dos sonhos.

Você também quer acelerar o seu processo de acúmulo de milhas aéreas?

Então fique com a gente e conheça as 4 melhores dicas sobre como juntar milhas mais rápido!

 

1 – Organize suas compras no cartão de crédito

Se você quer aprender como juntar milhas mais rápido, precisa planejar os seus gastos estrategicamente.

Já se sabe, por exemplo, que as compras no cartão de crédito são as principais aliadas de quem acumula milhas… Por que você ainda não se organizou para transferir compras no débito ou em dinheiro vivo para o cartão de crédito?

A não ser que a loja forneça algum desconto especial por pagar no débito, não faz sentido deixar de gastar no crédito (sendo que dessa forma você pode acumular mais milhas).

Nossas recomendações são as seguintes:

  • Para maximizar o seu acúmulo de milhas, transfira todos os gastos possíveis para o cartão de crédito
  • Escolha um cartão de crédito que conte com um bom programa de pontos

 

2 – Conheça todos os parceiros do programa

E não é só voando e gastando no cartão de crédito que você pode acumular milhas aéreas… Dependendo do seu programa de fidelidade, você pode fazer isso se hospedando em hotéis, abastecendo o carro e até levando o seu pet para tomar um banho!

É isso mesmo, se queremos acumular milhas de forma mais rápida, precisamos utilizar todas as armas disponíveis.

Leia mais: 5 Maneiras de acumular milhas que quase ninguém conhece

 

3 – Aproveite promoções de transferência de pontos

 

Se você aproveitar os períodos promocionais, pode contar com bônus de 40%, 50% ou até 100% na hora de transferir os pontos do cartão de crédito para o seu programa de fidelidade.

Nesses casos, 10 mil pontos podem virar 17 mil, ou até 20 mil!

Para não perder essas oportunidades de ouro, vale a pena acompanhar os seus programas pelas redes sociais e/ou baixar um aplicativo de celular que te notifique sobre as novas promoções.

Esses períodos promocionais costumam ocorrer algumas vezes ao ano.

 

4 – Participe de clubes de pontos e milhas

A nossa quarta dica talvez seja a mais desconhecida da lista (o que não quer dizer que ela seja menos eficiente).

Muitos dos “turistas profissionais”, que viajam todos os anos “às custas” dos programas de fidelidade, fazem isso… E você também deveria fazer!

Os programas de milhagem mais conhecidos, como o Smiles, o Multiplus ou o TudoAzul, contam com clubes de pontos onde o consumidor paga uma mensalidade e tem direito a acumular milhas todos os meses.

Esses pontos são preciosos, pois se somam ao que você já acumulou viajando, comprando no cartão de crédito e consumindo de outros parceiros do programa. Naturalmente você consegue atingir uma boa quantidade de milhas muito mais rapidamente.

Alguns dos clubes de pontos mais conhecidos do Brasil são Clube Livelo, Clube Multiplus, Clube Smiles e Clube TudoAzul.

Informe-se muito bem sobre taxas e demais vantagens de cada clube antes de se associar!

 

Entendi como juntar milhas mais rápido. Como proceder se quiser revendê-las?

Agora que você já entendeu como acelerar o processo de acúmulo de milhas, pode escolher revender esses pontos ao invés de viajar.

Se quiser fazer isso, saiba que é completamente possível e seguro. Milhares de brasileiros já utilizam as milhas aéreas acumuladas para fazer uma renda extra no final do mês.

Para começar, acesse o site da Central Milhas e clique na aba “Vender Milhas”. Feito isso, preencha o formulário com seus dados pessoais e nos informe o programa de milhagem e a quantidade de milhas a serem negociadas.

Enviaremos a cotação do dia por e-mail. Se concordar, basta prosseguir com a operação.

A Central Milhas trabalha com um processo 100% seguro e pagamento antecipado. Já compramos mais de 100 milhões de milhas e estamos dispostos a pagar o melhor preço pelos seus pontos!

O que são milhas aéreas? 5 Segredos que ninguém te contou (ainda)

O artigo de hoje pretende ser um guia bem rápido e prático para responder diversas perguntas, incluindo uma dúvida que temos recebido diariamente: afinal, o que são milhas?

Apesar de o brasileiro estar se acostumando cada vez mais com a lógica dos programas de fidelidade, muita gente só está tomando conhecimento desse mercado agora.

Se esse for o seu caso, fique ligado(a) no conteúdo de hoje e vamos conversar um pouco sobre o que são milhas aéreas e alguns segredinhos que grande parte dos usuários desconhecem!

 

O que são milhas e como você pode tirar proveito delas?

Mesmo que você esteja tendo contato com essa novidade só agora, pode acreditar: ela já existe há vários anos no Brasil e no mundo.

Um programa de milhagens nada mais é que uma lógica criada para beneficiar companhias aéreas e clientes… Ninguém sai perdendo.

Quando você se cadastra no Smiles, programa de fidelidade da Gol, por exemplo, a companhia basicamente fidelizou você. A partir de agora você passará a dar prioridade para voos da Gol, pois sempre vai querer acumular mais milhas aéreas.

Pela perspectiva do cliente, a vantagem também é clara: conforme o tempo passa e os pontos vão se acumulando, o usuário pode trocar essas milhas por viagens, hospedagens ou até por produtos e serviços parceiros.

***

Agora que você já entendeu o que são milhas aéreas, vamos falar um pouco sobre os macetes e dicas de quem viaja constantemente com a ajuda dos programas de milhagens!

 

1 – Você precisa tornar seus gastos mais “inteligentes”

 

Uma vez que tenha vislumbrado a possibilidade de acumular milhas aéreas para trocar por viagens ou outras vantagens, você precisa tornar os seus gastos mais inteligentes.

Como grande parte dos pontos são acumulados via compras no cartão de crédito, por exemplo, é interessante que você transfira a maior parte dos seus gastos para lá.

Afinal, qual é a vantagem de pagar no débito se você não terá ganho nenhum com isso?

 

2 – É possível acumular pontos de diversas formas

Além de fazer compras no cartão de crédito e voar com a companhia aérea em questão, existem diversas outras alternativas para se acumular milhas aéreas.

Esse fator varia bastante de programa para programa, mas geralmente é possível acumular milhas na hora de comprar livros, abastecer o carro, fazer reservas em hotéis etc.

Se você quer saber quais são as possibilidades oferecidas pelo seu programa de pontos, busque por mais informações no site oficial do mesmo.

 

3 – A melhor época para trocar milhas por passagens

 

Assim como acontece com passagens compradas em dinheiro, a cotação das milhas aéreas sofre diversas alterações durante o ano.

Sendo assim, podemos dizer que não existe uma época certa para fazer a troca de milhas por passagens… Tudo vai depender da oferta e da demanda no período em questão.

Para evitar dores de cabeça, o recomendado é que, logo após decidir que irá viajar, você trate logo de agendar o seu voo!

4 – Não existe “o melhor programa”, só existe “o melhor programa para você”

No Brasil, os programas de fidelidade mais conhecidos são:

 

  • Smiles (Gol)
  • Amigo (Avianca)
  • Multiplus (Latam)
  • TudoAzul (Azul)

 

É impossível dizer qual é o melhor dentre esses programas. Cada um deles possui características específicas que interessam a um determinado perfil de consumidor.

Por outro lado, vale muito a pena prestar atenção a dois fatores no momento de escolher o melhor programa:

    • Destinos oferecidos: se você viaja bastante para outras regiões do país, uma boa escolha seria o Amigo, programa da Avianca, pois a companhia oferece diversos voos internos. Já para quem vive viajando para o exterior, o Multiplus, da Latam, seria uma escolha mais indicada.

 

  • Número de parceiros do programa: quanto maior o número de parceiros do programa (prestadores de serviços, postos de gasolina, redes de varejo etc), mais você conseguirá acumular pontos fazendo tarefas simples do dia a dia.

 

5 – Você pode vender as suas milhas e conseguir dinheiro com isso

Além de entender o que são milhas aéreas e para que servem, é importante que você saiba que tem o direito de revendê-las, caso não sejam úteis no momento.

Muita gente, depois de acumular uma boa quantidade de milhas, vê o prazo de validade se aproximar e fica sem saber o que fazer.

Nessa hora, é preciso tomar uma decisão: viajar, gastar os pontos de outras formas ou simplesmente revendê-los.

Caso você opte por vender as milhas, pode fazer isso de forma transparente e 100% segura com a Central Milhas. Para mais informações, acesse o artigo onde explicamos como funciona a venda de milhas aéreas!

3 Segredos para vender milhas de forma rápida, segura e pelo melhor preço

Se você curte viajar e costuma conversar com familiares e amigos sobre o assunto, já deve ter percebido que é cada vez maior o número de pessoas querendo entender como vender milhas aéreas.

As milhas já caíram nas graças do brasileiro. Todos os anos, milhares de pessoas utilizam seus pontos acumulados para realizar sonhos viajando pelo mundo inteiro.

Mas e quando, por algum motivo, você não pode ou não quer viajar? A única saída é deixar essas milhas vencerem?

Nada disso! Se você acumulou milhas aéreas e não pretende gastá-las, pode ganhar dinheiro com isso.

 

Mas como? Em quais sites? É seguro?

Bom, é justamente sobre isso que vamos falar no artigo de hoje. Continue a leitura para descobrir tudo sobre venda de milhas aéreas!

 

Os 3 maiores segredos na hora de vender milhas aéreas!

Na hora de vender milhas aéreas na internet, precisamos garantir 3 coisas:

  • Que o processo seja seguro e sem fraudes
  • Que a venda aconteça sempre pelo melhor preço para o cliente
  • Que o dinheiro da venda seja depositado o mais rápido possível

Para que você alcance tudo isso, siga as nossas regrinhas abaixo!

 

1 – De olho na cotação diária

 

Uma pergunta muito comum na hora de vender milhas é: quanto as minhas milhas valem?

Assim como o dólar, por exemplo, as milhas aéreas possuem uma espécie de cotação diária que regem o mercado. Se você vai vender as suas milhas, precisa estar de olho para que a empresa respeite aquele valor médio estipulado.

Apesar de sites grandes como o Central Milhas fazerem isso de forma espontânea, muitos outros acabam por não seguir a cotação. Tome cuidado para não acabar recebendo menos do que as suas milhas de fato valem.

 

2 – Prefira sites com ampla experiência nesse mercado

 

De nada adianta conseguir o melhor preço se você não tiver a certeza de que todo o processo está sendo transparente e seguro, não é?

Exigir transparência nem sempre é a tarefa mais fácil do mundo. Como todas as empresas se dizem transparentes e de confiança, todo cuidado é pouco na hora de fazer essa análise.

O que nós recomendamos é que você escolha empresas já consolidadas no mercado e faça uma breve pesquisa sobre elas no Reclame Aqui, por exemplo.

A própria Central Milhas, que citamos mais cedo, já comprou mais de 100 milhões de milhas no mercado. Certamente muitos clientes deixaram seus depoimentos espalhados pela internet.

 

3 – Opte pelo pagamento antecipado

Apesar de muitos sites pagarem os usuários somente 20 ou 30 dias depois, existem boas empresas que fazem esse pagamento antecipado, evitando qualquer tipo de confusão ou calote no futuro.

A antecipação do pagamento fica ainda melhor quando estamos precisando do dinheiro, não é?! Então exija que isso seja feito dessa forma!

 

Compensa vender milhas aéreas?

Agora que você já entendeu quais são os 3 segredos para fazer boas negociações de milhas aéreas, vamos a uma questão muito comum: compensa vender minhas milhas?

 

A resposta mais honesta possível é: depende!

Isso mesmo. Talvez isso não fosse o que você queria ouvir, mas, para saber se compensa ou não vender milhas aéreas, é preciso ponderar alguns fatores bastante particulares para cada pessoa.

 

Qual é a validade de suas milhas?

Muita gente ainda não está ciente disso, mas as milhas aéreas possuem uma validade!

Ou seja: elas precisam ser utilizadas em um determinado período de tempo. Se isso não acontecer, você perde os pontos e precisará começar de novo.

Dessa forma, vamos supor que você tenha uma quantidade razoável de milhas aéreas para bancar as passagens, mas pouco dinheiro para dar conta dos outros custos da viagem.

Nesse caso, como você não pretende viajar, é claro que vale a pena vender suas milhas para fazer um dinheiro extra.

 

Quanto você irá receber por elas?

Também é sempre importante estudar o quanto de dinheiro está sendo oferecido por suas milhas.

Se for pouco, você tem 3 opções: continuar com a venda, presentear alguém que esteja com planos de viajar ou consumir outros produtos e serviços que façam parte do seu programa de fidelidade.

Como dissemos, essa questão é bem pessoal e vai do momento de vida de cada um!

 

Gostou? Então deixe um comentário abaixo sobre a sua experiência com milhas aéreas… Será um prazer continuar batendo um papo sobre o assunto com você!

          
Área do Cliente

Geral - (61) 3013-7200     Compra de passagens - (61) 98162-0908

Menu Principal